Skip to content
Ligue agora: (41) 3328-1418

Andragogia e a Educação Experiencial

Quando somos crianças, temos uma grande curiosidade para aprender. No entanto, por sermos inexperientes e com pouca maturidade, somos conduzidos pela experiência de nossos professores e pais. Nessa fase, o aprendizado acontece por meio de temas que denominamos “matérias” . É neste momento que o processo ocorre através de uma lógica e o ensino das crianças é denominado Pedagogia.

A dúvida é: como ensinar adultos?
Qual é a forma ideal de ensinar pessoas com uma certa experiência (vivência)? Como garantir seu entendimento? Como tudo se aplica na prática nas empresas?

São inúmeras as perguntas quando se trata de aprendizagem e do modo como o ensino se aplica a vida de cada um.

O adulto aprende ao perceber que o conteúdo é útil ou mesmo aplicável a vida dele, ele quer experimentar, vivenciar o que foi aprendido e o que o estimula é ver este paralelo entre satisfação, autoestima e qualidade de vida. Ele quer ver a resolução de seus problemas rotineiros, o indivíduo passa a aprender com sua própria experiência e analisa criticamente cada informação recebida.

Andragogia nas Organizações

Para lidar com seres pensantes, capazes de criticar e analisar, é necessário quebrar o paradigma do ensino tradicional.

O processo de ensino nas organizações é um caminho de mão dupla onde o líder e suas equipes podem aprender uns com os outros de forma andragógica, dividindo experiências. A palavra Andragogia deriva das palavras gregas andros (homem) + agein (conduzir) + logos (ciência), ou seja, ciência que ensina os adultos.

Segundo Knowles (1976), andragogia é a “arte e a ciência destinada a auxiliar os adultos a aprender e a compreender o processo de aprendizagem de adultos”.

Andragogia - Adultos aprendem pela experiênciaEducação Experiencial

O modelo de aprendizagem proposto pela Educação Experiencial propicia, justamente, que os participantes aprendam com as experiências das atividades, respeitando o Ciclo de Aprendizagem Vivencial. Conheça mais lendo o eBook Educação Experiencial – um modelo para treinamentos corporativos e outdoor training.

 

Fundamentos da Andragogia

Eduard Lindeman identificou, pelo menos, cinco pressupostos-chave para a educação de adultos e que mais tarde transformaram-se em suporte de pesquisas. Hoje fazem parte dos fundamentos da moderna teoria de aprendizagem de adultos (andragogia):

  1. Adultos são motivados a aprender na medida em que experimentam e que percebem que suas necessidades e interesses serão satisfeitos. Por isto estes são os pontos mais apropriados para se iniciar a organização das atividades de aprendizagem do adulto.
  2. A orientação de aprendizagem do adulto está centrada na vida, por isto as unidades apropriadas para se organizar seu programa de aprendizagem são as situações de vida e não disciplinas.
  3. A experiência é a mais rica fonte para o adulto aprender, por isto, o centro da metodologia da educação do adulto é a análise das experiências.
  4. Adultos têm uma profunda necessidade de serem autodirigidos, portanto, o papel do facilitador é engajar-se no processo de mútua investigação com os alunos e não apenas transmitir-lhes seu conhecimento e depois avaliá-los.
  5. As diferenças individuais entre pessoas crescem com a idade, logo, a educação de adultos deve considerar as diferenças de estilo, tempo, lugar e ritmo de aprendizagem.

(retirado de CARVALHO, Lorraine Araújo. ANDRAGOGIA. MBA em Gestão e Análise Organizacional. PUC-Goiás. 2013)

“Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção”
Paulo Freire

 

Deixe um Comentário